Cort Clínica

Cirurgia do Joelho

LESÃO MENISCAL

 

 

 

Entre todas as lesões meniscais aproximadamente 10% são suturáveis. O diagnóstico precoce e a intervenção cirúrgica precoce podem alterar estes números. Uma lesão suturável não tratada pode evoluir para uma outra lesão não suturável. Suturar um menisco irá depender basicamente da capacidade deste menisco cicatrizar ao ser estabilizado com as técnicas

As melhores condições para a sutura do menisco seriam:

1) Localização na zona vermelha do menisco, isto é no terço periférico do menisco onde chega sangue para permitir um processo de cicatrização.

2) Geralmente pacientes abaixo dos 40 anos.

3) Lesões associadas a uma lesão ligamentar como o Ligamento Cruzado Anterior(LCA).

4) Lesões em um único plano e de preferência no sentido das fibras do menisco e verticais.

Inúmeras técnicas de sutura estão disponíveis no mercado. As mais atuais são chamadas de técnicas all inside. A sutura do menisco é realizada por artroscopia e não necessitam de incisões maiores para sua realização. Simplificando a sutura do menisco é o ato de costurar um tecido através de alguns pontos e nós separados entre si.

Entre os riscos estão a não cicatrização do menisco e consequentemente a necessidade de reabordagem cirúrgica se isto provocar sintomas, em um pequena incidência lesões neurovasulares ou até mesmo artrofibrose do joelho.

Com o objetivo de preservar uma articulação e suas alterações osteodegenerativas futuras, sempre que possível deve-se tentar a sutura do menisco mesmo que o risco seja uma nova reabordagem para sua ressecção.

Dr.Daniel Esperante Gomes

 

Avanços na Reconstrução do LCA

 

 

 

A reconstrução ligamentar do cruzado anterior evoluiu muito com o passar dos anos. Mudou de técnicas extra articulares para reconstruções intra articulares.

Com o advento da artroscopia as reconstruções passaram a ser realizadas por métodos menos invasivos.  Diminuiu a morbidade cirúrgica, acelerou o processo de recuperação e efetivamente melhorou o resultado final pós cirurgia.

Com a evolução dos materiais e técnicas cirúrgicas a fixação do enxerto em seus túneis (fêmur e tíbia) se tornou mais segura evitando o afrouxamento do ligamento reconstruído.

Vários conceitos técnicos foram estabelecidos e divulgados durante os últimos anos como fundamentais para o melhor resultado, entre eles o posicionamento isométrico do enxerto. A isometria manteria a mesma tensão do ligamento nos vários graus de flexão e extensão do joelho.

Mais recentemente voltamos a discutir sobre a verdadeira anatomia do ligamento cruzado anterior e como reproduzi-la. Estudos demostraram que joelhos tratados com cirurgia continuaram a evoluir radiograficamente com degeneração articular (artrose). O motivo seria uma instabilidade rotacional residual nas reconstruções com túneis femorais únicos e verticais.

A partir deste momento dois novos conceitos foram introduzidos: reconstrução ligamentar com dupla banda ou reconstrução anatômica do LCA com tuneis femorais mais horizontalizados. Utilizar o portal antero medial é uma alternativa para este posicionamento mais horizontal.

 

 

 

Condropatia Patelar

 

 

 

O termo condromalácia significa amolecimento da cartilagem. Geralmente atribuído às alterações da patela ou comumente relacionada a dor anterior do joelho. Corretamente denominamos condropatia patelar e pode ser classificada em quatro graus de acordo com a profundidade da lesão.

A cartilagem é um tecido avascular e portanto sem potencial para cicatrização ou regeneracão após uma lesão.

O quadro clinico geralmente apresenta dor anterior no joelho, aguda tipo pontada ao subir e descer escadas ou ao levantar de um lugar baixo.

Pode ocorrer bloqueio, falseio ou derrame articular do joelho.

O diagnóstico é feito pelo quadro clinico e exame de Ressonância Magnética do Joelho.

O tratamento é variavel indo desde o uso de condroprotetores, fisioterapia e fortalecimento muscular até infiltrações com acido hialuronico, artroscopia simples do joelho e artroscopia associada a autotransplante osteocondral. Nos casos de mal alinhamento ou instabilidade patelofemoral ( a patela sai do lugar) deve-se associar o tratamento destas patologias como o realinhamento distal da tuberosidade anterior da tíbia (TAT) e ou a reconstrução do ligamento patelofemoral medial.


Management of Articular Cartilage Defects of the Knee
A.H. Gomoll, MD, J. Farr, MD, S.D. Gillogly, MD, J. Kercher, MD, T. Minas, MD, MS
J Bone Joint Surg Am, 2010 Oct 20;92(14):2470-2490

Patellar Instability
Daniel E. Redziniak, MD, David R. Diduch, MD, William M. Mihalko, MD, PhD, John P. Fulkerson, MD, Wendy M. Novicoff, PhD, Shahin Sheibani-Rad, MD, MS, Khaled J. Saleh, MD, MSc, FRCSC
J Bone Joint Surg Am, 2009 Sep 01;91(9):2264-2275


 

Atendimento


Tel (11) 3083-7799
Fax (11) 3082-5783

 

Rua Henrique Schaumann, 286, cj. 34

Pinheiros - CEP 05413-010 São Paulo-SP

Consultas Médicas com hora marcada: 2ª a 6ª feira, das 8:00hs às 18:00hs

Raios-X: 2ª a 6ª feira, das 8:00hs às 18:00hs

Navegação: Home Especialidades Cirurgia do Joelho